Últimas Notícias

Serviço Florestal e UnB firmam parceria para realização do Inventário Florestal Nacional

O diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Raimundo Deusdará, e a reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão, assinaram acordo de cooperação técnica entre as instituições, nesta segunda-feira (23). O acordo prevê a participação do Herbário da UnB na identificação botânica das espécies coletadas no Cerrado pelo Inventário Florestal Nacional (IFN).

Com duração de cinco anos, a previsão é que o herbário faça a identificação de mais de 10 mil amostras. O objetivo é identificar as plantas, melhorando o conhecimento sobre a distribuição das espécies no bioma, inclusive das raras e ameaçadas de extinção e até mesmo a descoberta de novas espécies.

“Essa aliança possibilitará a ampliação de produções acadêmicas, que muitas vezes ficam em segundo plano para nós e não conseguimos executar. Será um ganho para ambas as partes”, destacou Deusdará.

Para isso, o acordo estabelece a contratação de profissionais especializados e investimento na melhoria da infraestrutura física do Herbário UB. “No momento atual, uma parceria como esta mostra que nosso trabalho está dando certo e temos muito a crescer. Além disso, poderemos entregar à sociedade profissionais mais completos, com experimentações mais diversas”, afirmou a reitora.

As atividades contarão com recursos do Programa de Investimento Florestal (FIP), dos Fundos de Investimento Climático (CIF), administrados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Ampliação do conhecimento

De acordo com o diretor de Pesquisa e Informações Florestais do SFB, Joberto Freitas, o IFN possui parceria com outros 20 herbários. “Nós coletamos as amostras, mandamos para os herbários e eles nos dão a identificação botânica científica que dá ainda mais credibilidade ao Inventário Florestal Nacional”, explicou.

Essa parceria, segundo ele, é essencial para que o IFN consiga avançar na identificação das amostras botânicas. “Há inventários florestais nacionais também em outros grandes países, como Estados Unidos, Rússia e Canadá, mas nenhum deles tem a diversidade de espécies daqui”, afirmou Freitas. “O nosso tem um diferencial e uma dificuldade muito maior nesse desafio de identificar as espécies”.

A curadora do Herbário UB, Carolyn Proença, avalia que a parceria será uma oportunidade para ampliar o conhecimento sobre a flora do Cerrado. Com uma das maiores coleções do bioma, o herbário receberá amostras de áreas pouco pesquisadas até hoje, como as que fazem limite com a região amazônica no Maranhão e as limítrofes com a Caatinga, nos estados da Bahia e Piauí.

“O Inventário Florestal Nacional está nos permitindo expandir nossos limites para o norte do bioma”, disse. Também serão recebidas amostras do estado do Mato Grosso.

Além de serem digitalizadas, as amostras serão incorporadas à coleção do herbário. “Essa amostra física é muito importante porque fornece material para extrair DNA e trabalhar com variabilidade genética. Têm surgido trabalhos bem interessantes mostrando diferenças locais”, explicou.

Sobre o IFN

O Inventário Florestal Nacional (IFN) é uma iniciativa coordenada pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.

Em todo o país, equipes vão a campo medir as árvores, analisar sua saúde e vitalidade, coletar amostras do solo e de material botânico, entre outros aspectos. Além disso, são realizadas entrevistas com moradores que vivem no entorno das áreas amostrais para conhecer a percepção da comunidade sobre os recursos florestais e seu uso.

O objetivo é conhecer não só a quantidade dos recursos florestais como também o estado de conservação e a biodiversidade das florestas, contribuindo para a formulação de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação florestal.

Sobre o Herbário da UnB


O Herbário da Universidade de Brasília (UB) foi fundado em 1963 junto com o Departamento de Botânica da UnB. O UB está entre os dez maiores herbários em nível nacional e a maior coleção universitária do país.

Possui coleções expressivas do Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso e Tocantins, e em menor proporção da região Amazônica, da Mata Atlântica, da Caatinga e do exterior. O Herbário UB está vinculado à pós-graduação em Botânica da UnB.

Fonte: Serviço Florestal Brasileiro

Nenhum comentário